Monsenhor Miguel de Oliveira

Visitas: 17380

b_300_200_16777215_00_http___1.bp.blogspot.com__KvwX2AfAgwc_S80YGc68iBI_AAAAAAAABSM_7F7xqhQtGI4_s320_monsenhor1.jpgMonsenhor Miguel de Oliveira nasceu a 15 de Dezembro de 1897, no lugar de Corga do Norte, desta freguesia. Frequentou a Escola Oliveira Lopes onde fez a instrução primária. Tendo feito alguns exames como externo, entrou para o Seminário dos Carvalhos em Janeiro de 1911. Frequentou o Curso Teológico do Seminário do Porto, obtendo distinção em todos os anos e disciplinas. Enquanto esperava pela idade canónica para a ordenação sacerdotal, leccionou no Colégio Feirense e no Colégio Ovarense.

 

Ordenado padre na Sé do Porto a 18 de Julho de 1920, celebrou Missa Nova na Igreja de Válega no dia 24 de Julho, festa do Sagrado Coração de Jesus.
Colaborou em vários jornais e editou a Monografia de Válega. Distinto pregador, inaugurou as palestras religiosas na rádio.
Distinguiu-se como cronista de viagens e jornalista da cultura, revelando sempre nobreza e integridade de carácter, comunicação viva e persistência constante.
Morreu em Lisboa, em 28 de Fevereiro de 1968, vindo a ser sepultado em Válega no dia 1 de Março, desse mesmo ano.

MONSENHOR MIGUEL DE OLIVEIRA: O PATRONO DA NOSSA ESCOLA
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

Gabinete do Secretário de Estado da Administração Educativa
Despacho nº 880

Figura multifacetada, escritor, jornalista, historiador e orador sagrado Monsenhor Miguel de Oliveira (1897-1968) foi personalidade de relevo no país do seu tempo, que honrou sobremaneira a sua terra - Válega, onde nasceu na aldeia de Corga do Norte.

Concluiu o curso de teologia, no Porto, em 1917, depois de frequentar o seminário dos Carvalhos, tendo de aguardar pela idade canónica para a ordenação sacerdotal. Neste período, leccionou no ensino particular e, em 1920, nos preparatórios do Seminário, função que exerceu até 1925.
Foi ordenado presbítero, na Sé do Porto, a 18 de Julho de 1920 e, sete dias depois, celebrou Missa Nova na igreja da sua terra, Válega, aquando da festa do Sagrado Coração de Jesus.

Em 1925 foi convidado para Chefe de Redacção das "Novidades", cargo de que abdicou em 1932 para se dedicar à secção editorial da União Gráfica, mantendo, porém, a sua participação como redactor do jornal "Novidades".

Ao celebrar as bodas de prata sacerdotais foi condecorado com o grau de Oficial da Ordem Militar de Santiago de Espada (1945), pela sua entrega à educação e à cultura.
Colaborador da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira durante cerca de 25 anos, redigiu centenas de artigos sobre nomes bíblicos e assuntos de teologia e história eclesiástica, tendo sido eleito sócio correspondente da Academia Portuguesa da História, em 1951.

A 1 de Junho de 1954, Pio XII nomeou-o seu prelado doméstico com o título de Monsenhor. Segundo Moreira das Neves, seu amigo íntimo e companheiro nas "Novidades" durante mais de 35 anos, Monsenhor Miguel de Oliveira "foi, efectivamente, um sacerdote digníssimo, para quem o estudo, as lides históricas, o trabalho de investigador, o jornalismo, em que foi mestre, mais não foram do que formas do exercício do seu sacerdócio, do apostolado intelectual e moral a que o impelia a sua devoção de homem de Deus ao serviço dos homens".

Publicou várias separatas, colaborou em revistas e colectâneas, fez traduções e participou em diversas conferências, dando à estampa: Válega - Memória Histórica e Descritiva (folhetins de 1921 a 1923); Anuário Católico de Portugal, (1931 a 1933); História da Igreja, 1938; História Eclesiástica de Portugal, 1940; A Padroeira de Portugal, 1940; Epigrafia Cristã em Portugal, 1941; A Campanha de Entre Douro e Vouga na Segunda Invasão Francesa, 1945; Privilégios do Cabido da Sé Patriarcal de Lisboa, 1950; As Paróquias Rurais Portuguesas - sua origem e formação, 1950.

É, deste modo, de toda a justiça a proposta do Conselho Directivo da Escola dos 2º e 3º ciclos do ensino básico de Válega, Ovar, que obteve a concordância da Câmara Municipal, no sentido da atribuição do nome Monsenhor Miguel de Oliveira àquele estabelecimento de ensino.

Assim, preenchidos que estão os requisitos e demais formalidades previstos no Decreto - Lei nº 387/90, de 10 de Dezembro, com as alterações introduzidas pelo Decreto - Lei nº 314/97, de 15 de Novembro, determino:
A Escola dos 2º e 3º ciclos do ensino básico de Válega, Ovar passa a denominar-se Escola Básica dos 2º e 3º ciclos Monsenhor Miguel de Oliveira, Válega, Ovar.

Lisboa, 28 de Dezembro de 1998